Seades estima realizar cerca de 240 atendimentos por mês com CRAS Central

Seades estima realizar cerca de 240 atendimentos por mês com CRAS Central
0
22 quinta, 7 de dezembro de 2017

Serviço é voltado prioritariamente para população em situação de vulnerabilidade social

A Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social (SEADES) inaugurou o CRAS Central (Centro de Referência e Assistência Social) na manhã de quarta-feira (6). A unidade irá atender moradores do Canta Galo, Santana, Taboão, Brehmer, Bela Aliança, Jardim América, Jardim Alexander, Canoas, Sumaré, Eugênio Schneider, Albertina e Centro. No local, psicólogos e assistentes sociais farão o atendimento de proteção e garantia de direitos dos usuários e famílias em situação de vulnerabilidade social. O público prioritário é formado por pessoas atendidas pelo Beneficio de Prestação Continuada (BPC), Bolsa Família ou residentes de áreas vulneráveis.

Também haverá criação de grupos do serviço de convivência para fortalecimento de vínculos de crianças, adolescentes, mulheres e idosos entre as próprias famílias. O BPC trata-se de política pública que tem a assinatura do Ministério de Desenvolvimento Social (MDS). Consiste na doação de um salário mínimo para pessoas que não tiveram nenhum rendimento ou contribuição e, portanto, não conseguiram obter aposentadoria. Outra parcela de público do CRAS é formada por trabalhadores que residem em áreas vulneráveis. Ou seja, casos de comunidades e famílias em situação de necessidade de assistência social. A terceira categoria beneficiada é a comunidade atendida pelo programa Bolsa Família.

As principais situações de risco e vulnerabilidade são decorrentes de “fragilidade de vínculo social e familiar, relacionamento interpessoal, caso de negligência, como abandono e maus tratos, apenas para citar algumas situações. Além de abusos de ordem sexual, financeira ou psicológica”, enumera o chefe de Proteção Social Especial da Seades, Luiz Felipe Rahn.

Reconstrução de valores

O CRAS Central conta com uma equipe de cerca de cinco profissionais entre assistente social, psicólogo, educador social e membros da equipe administrativa. Na unidade também haverá o serviço de atendimento a grupos de convivência e fortalecimento de vínculo com crianças, adultos e idosos. Uma equipe técnica realiza o diagnóstico para atender famílias que necessitem de atendimento continuado. Na ocasião são tratadas, por exemplo, formas de inserção social do idoso ou criança. “Estudamos meios de ressignificar a vida. Tratamos formas de auxiliar no protagonismo da população carente”, explica o chefe de Proteção Social Especial.

Existe também uma demanda espontânea e também encaminhamentos do Conselho Tutelar, Ministério Público, Poder Judiciário e Secretarias Municipais para o Cras. “A expectativa é que a unidade central seja responsável por cerca de 240 atendimentos”, destaca a secretária da Seades, Danielle Zanella. Além da nova unidade, Rio do Sul conta com quatro CRAS instalados nos bairros: Progresso, Barragem, Santa Rita e Santa Clara. Cada um oferece serviços ao bairro em que está instalado e às localidades da região.

Mário Dáud

Departamento de Comunicação

Prefeitura de Rio do Sul

(47) 3531-1316